As cores, faces e facas de Françoise Nielly

Antes de tudo, uma observação: Repetição. Por que quadros tão iguais? Por que sempre tantas cores, sempre a tinta aplicada de forma tão semelhante? Por que tantos rostos? Daí me lembro dos inúmeros autorretratos de Frida, dos incansáveis corpos nus de Schiele, dos vários rostos pescoçudos de Modigliani, dos quase cansativos quadrados de Mondrian e me convenço – ou tento.

big_1b249b8b749db388a69fafd8f02fefb6

Ser artista no fim das contas tem um pouco disso, não? Dessa paranoia com determinados temas, de uma certa fixação em técnicas e materiais específicos: Como que buscando a perfeição, num eterno exercício e estudo da sua arte (a cara do mundo das especializações em que vivemos). Mas, que paradoxo: buscando a perfeição com artifício, tinta e tela! Tenho que pensar mais sobre isso… Agora, vamos à artista que escolhi para ilustrar essa reflexão: Françoise Nielly.

big_9b357a665c2ef2691ec1c63344b6d1c6

Na criação de seus quadros, a francesa Nielly abre mão dos pinceis e usa espátulas e facas, para dar movimento e força à tinta a óleo sobre suas enormes telas. Em entrevista à Crane.tv, ela afirma acreditar que “há algo muito triste e duro sobre a vida”, o que a leva a preencher e saciar esse vazio com cores e colocar toda sua energia na arte.

big_11b0baefc102b1f7f293f695049ec9eb

E, realmente, sua arte tem bem a ver com isso. Com uma energia extravasada em muitas cores, como num ímpeto, numa explosão. Explosão essa que não se preocupa em reproduzir as cores das coisas de forma fiel, mas brinca com elas, tornando-as ainda mais vivas e atraentes. Seus retratos não abrem mão dos tons vibrantes, das cores neon e de closes quase que fotográficos.

big_21ef3932fbc092412419caff0c7cb6a1

Talvez isso seja reflexo da sua influência e contato com a cultura popular, especialmente no que se refere à street art, com seus ricos grafites, estênceis e murais. Tudo isso tornando impossível não percebermos o latente diálogo das suas obras com a pop art à la Andy Warhol. Nielly traz uma repetição sobre os mesmos temas que é impossível não ser apreciada.

big_445

big_aa7cfe08be99b1263ed6471db403a01e

big_d3a5de932192602a5f33f15dc5038305

Site oficial

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Comentários

comments

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.