Neste sábado (15/04), a Netflix promoveu na CCXP Tour Nordeste uma coletiva com os jornalistas com os atores das séries que mais fazem sucesso no canal de streaming. Ao contrário do que foi feito por outros fornecedores de conteúdo para TV e cinema, esse evento foi dirigido exclusivamente para os jornalistas, permitindo que perguntas mais engenhosas fossem feita aos atores, o que não acontece quando os profissionais da imprensa ficam misturados ao grande público e, principalmente, com os fãs. Confira, abaixo, as novidades e curiosidades das séries 3%, 13 Reasons Why, Punho de Ferro e Sense 8.

3%

Os atores surpreenderam-se quando receberam a notícia de que 3% é a série de língua não-inglesa mais assistida, inclusive nos EUA, que tem o catálogo mais interessante do que a maioria dos países e apesar a questão da barreira linguística. Os americanos não estão acostumados a ver produtos mainstream legendados, uma vez que, como quase tudo ligado à filmes e séries vem de lá, esse recurso não é necessário. Além dos norte-americanos, 3% fez muito sucesso na Itália, onde as lojas geeks vendem produtos ligados à série.

Atores da série 3% participam de coletiva. Foto: Vinícius Vieira

Outra surpresa que, para os atores não foi tão grata assim, foi se ouvir em uma voz dublada. O sotaque espanhol nos atores lembram, relembram eles em meio a gargalhadas, as vozes dos galãs de novelas mexicanas.

Devido ao sucesso, a série foi renovada para uma segunda temporada. O anúncio foi feito na última CCXP realizada em São Paulo, em dezembro de 2016. Falamos sobre a série aqui n’O CHAPLIN. Leia a crítica!

13 Reasons Why

A série é a queridinha das redes sociais atualmente, mas é possível entender o porquê. “13 Reasons Why” conta a história de Clay Jensen, um estudante que se depara com uma caixa na porta da sua casa e, ao abri-la, descobre tratar-se de sete fitas gravadas por Hannah Baker, colega de turma que havia cometido recentemente um suicídio. Nesses materiais, ela explica como 13 pessoas, cada uma com um motivo (e daí o nome da série) – incluindo Jensen – contribuíram indiretamente para causar a sua morte.

Quem entrega as fitas a Jensen é Tony, um colega de Hannah na escola, que avisa aos “escolhidos” que, caso não repassem as fitas para cada um, cópias serão vazadas para todo mundo, levando-os a serem constrangidos publicamente ou até serem presos. Em outras palavras, 13 reasons why aborda o bullying, a questão do suicídio adolescente e como pequenas atitudes, nas palavras dos atores Brandon Flynn (Justin), Alisha Boe (Jessica) e Christian Navarro (Tony), podem ser responsáveis pela atitude extrema.

Elenco de 13 Reasons Why respondem a perguntas dos jornalistas. Foto: Vinícius Vieira

Trata-se portanto, de uma série com muitos flashbacks, e também com elevada carga sombria, uma vez que a personagem vítima utiliza-se da mesma “arma” que seus supostos algozes: a ameaça. E foi esse lado sombrio e as digressões que chamam a atenção da intérprete de Jessica. Nos Estados Unidos, a prática do bullying, principalmente na high school (o correspondente ao nosso ensino médio) tem níveis alarmantes. Quem é que não se lembra de Columbine, a famosa escola na qual um adolescente entrou disparando a esmo por ter sofrido bullying? Os três atores convidados ao Recife acreditam que a série demonstra bem honestamente a história de muitos adolescentes e jovens adultos durante o ensino médio.

Nesse sentido, Flynn, Boe e Navarro creditam ao impacto social o sucesso alcançado tão rapidamente pela série. Há vários relatos de professores mostrando cenas em suas aulas e, especialmente no Brasil, 13 Reasons Why foi responsável pelo aumento de 100% no número de pedidos de ajuda ao Centro de Valorização da Vida (CVV) que tratam a questão do suicídio, segundo o site The Huffington Post Brasil.

Punho de Ferro

Uma dos primeiros pedidos ao ator Finn Jones foi comparar a Netflix e a HBO. Para quem não sabe, o intérprete de Danny Rand interpretou Sor Loras Tyrell, um dos integrantes da Casa Tyrell do universo de Game of Thrones. Segundo o ator, pelo fato de GoT conter mais externas do que Punho de Ferro, a filmagem de 1 episódio dura cerca de 20 dias; já pela Netflix, as filmagens são mais rápidas, sendo que 1 episódio equivale a 9 dias de filmagem.

Outra curiosidade dos jornalistas presentes na coletiva foi a respeito das boas habilidades de luta do ator. Finn Jones afirmou o que já era esperado por nós: os créditos são do dublê, mas as cenas em que o ator realmente participou ficaram boas pelo fato de ele ter feito um curso intensivo de três semanas antes das gravações. Mas arriscamos dizer que as boas habilidades desenvolvidas em cena têm outro motivo: o outro personagem interpretado pelo ator tinha, de alguma maneira, relação com batalhas, mesmo que no caso do herói da Marvel elas sejam mais físicas.

Finn Jones interpreta o Punho de Ferro

Mais do que jornalistas, quem estava na coletiva de imprensa também era um bom nerd. Nada mais esperado que a ansiedade dessas pessoas era por alguma informação referente a The Defenders, uma produção que faz um crossover (mescla histórias) de Demolidor, Jessica Jones, Lukas Cage e Punho de Ferro. Infelizmente, nós ficamos a ver navios. Finn apenas confirmou uma segunda temporada da produção em que é protagonista e adiantou que, na nova etapa, o personagem Davos seria melhor explorado.

Sense 8

O ator Miguel Angel Silvestre, intérprete de Lito em Sense 8, é um fã do Brasil. De todos os painéis com as estrelas da Netflix, o dele foi o mais divertido, pois o ator é uma comédia ambulante. Dançou, imitou o personagem Frank Underwood (de House of Cards, interpretado por Kevin Spacey) e disse a todo momento que amava nosso país. O próprio vídeo em que a Netflix revela que ele foi um dos selecionados para o evento do Recife ficou muito engraçado! Com a sua participação na CCXP Tour Nordeste, no Recife, esta é a sua terceira visita: já esteve de férias muito ryco em Fernando de Noronha e também fez filmagens na Parada Gay de São Paulo para a segunda temporada de Sense 8.

Foi para a Parada Gay, um dos principais eventos da capital paulista, que as perguntas dos jornalistas se direcionaram. Silvestre adiantou que as cenas sobre o evento serão algumas das melhores já realizadas na série pelo fato de ter misturado ficção (e todas as suas consequências, como a grande audiência do público brasileiro pela produção) e realidade (a militância LGBT). O ator ficou entusiasmado com tantas pessoas dando suporte a pensamentos que ele também apoia. Mal podemos esperar por essa cena e toda a segunda temporada de Sense 8!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Comentários

comments

Sobre o Autor

Vinícius Vieira

Sagitariano carioca que mora em Natal. Jornalista formado pela UFRJ e UFRN. Apaixonado por cinema, praia e viagens.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.