Um belo dia, estava eu rodando pelos vídeos do YouTube e me deparo com o canal do Bubarim, apelido do Bruno Miranda. Quem não conhece, desde já, recomendo que o faça. O cara é muito engraçado e faz umas piadas legais, imitando personagens que ele mesmo criou e falando um pouco da vida dele. Descobri também que ele já era famoso por outro canal sobre literatura, e isso também me deixou interessado, até saber que ele mesmo, movido por essa paixão de ler, resolveu escrever o seu primeiro livro. E, por fim, é disso que eu vou falar agora. Azeitona, que você encontra nas melhores livrarias!

Basicamente, o livro fala sobre o Ian e todos ao seu redor. Num resumo muito injusto, eu diria que fala sobre dois jovens (Ian e Emília) que resolvem participar de um reality show sobre jovens pais. Mas, desde já, alerto: comecei a ler o livro com essa ideia e quebrei a cara. A obra fala muito do relacionamento entre pais e filhos, sobre desavenças, honestidade (e a falta dela, junto das suas consequências) e uma família apaixonante, formada por irmãos que se amam e cuidam muito um do outro. Não posso falar mais nada da história, porque qualquer coisa além disso acarretaria em spoiler, mas esses pontos são muito bem explorados e entendidos.

Comecei o livro sem muita expectativa, por pura falta de costume de ler autores não tão conhecidos ou livros que não tenham muitas críticas. Aos poucos, fui vendo uma história muito leve, fácil de entender e com pontos que iam se encaixando. No início eu realmente me perguntei por que algumas coisas estavam sendo contadas, principalmente de personagens que não faziam parte do “núcleo principal”, até perceber que todos, sem exceção, tinham sua importância. E também precisei respirar fundo muitas vezes com as “trapalhadas” do personagem principal, lembrando que é um adolescente e que eu, no lugar dele, seria exatamente igual. E, por fim, quando dei por mim, já estava acabando. Inclusive, como eu li no Kindle, nem sabia que estava acabando (então não me preparei bem para a despedida), e em menos de 2 dias, já havia terminado. Não sem antes passar pela humilhação pública de chorar num ônibus com alguns momentos emocionantes. Faz parte.

Recomendo Azeitona para todos os meus amigos. Inclusive, é um ótimo livro pra quem não tem o hábito da leitura. Justamente por ser simples, leve e muito bem explicado, todas as idades vão adorar!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Comentários

comments

Sobre o Autor

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.